Amizade e Respeito Acima das Motos

  • Ter 23, Julho, 2019 - 00:14:56
  • Bem-vindo, Visitante
Busca avançada  

Notícias:

Autor Tópico: Passeata na Paulista  (Lida 925 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Chicorreis

  • PILOTANDO A 90 KM/h
  • ****
  • Offline Offline
  • Sexo: Masculino
  • Mensagens: 81
  • Nenhum de nós é mais forte do que todos nós juntos
Passeata na Paulista
« Online: Dom 15, Março, 2015 - 21:15:28 »

domingo, 15 de março de 2015
Vencemos



Quando eu tinha 12 anos (1973), era o auge da ditadura militar. Prisões, torturas, desaparecimentos e morte. Minha irmã mais velha me convidou para ir à USP, onde haveria uma manifestação. Fui. Todos reunidos e depois de meia hora discutindo a situação do Brasil, alguém gritou: é a cavalaria.
Todos correram. Cada um para um canto. Os policiais da cavalaria, com as espadas erguidas, procuravam encurralar os estudantes para outros policias efetuarem a prisão. Eu era pequeno, magro, rápido, fugi e me escondi atrás de um sofá.
No dia seguinte, os jornais noticiaram: “Polícia prende 20 subversivos na USP”. Não éramos subversivos. Éramos jovens. Éramos sonhadores. Dois desses jovens nunca mais voltaram
Mas naquele dia aprendi uma lição: a vida não vale nada se no for para ser usada em uma boa causa.
E essa boa causa está na mudança do meu País. Fui na avenida Paulista protestar contra a pouca vergonha que está nossa política. Na chegada, vi os homens da Polícia Militar. Se há anos eles prenderam, torturaram e assassinaram, hoje estavam nos protegendo. Um único incidente com um grupo de carecas, desprovidos de cabelo e de cérebro, rapidamente controlado. Nem parecia que havia Polícia.

Integrante honesto da CUT


Muitos discursos, mais de um milhão de pessoas pedindo mudanças. Foi de arrepiar, de emocionar. O povo mostrou pacificamente que quer mudanças. Pena que a presidenta ficou em seu gabinete e nem sequer se deu ao luxo de falar com a imprensa, depois da passeata. Mandou dois ministros que falaram muito e disseram muito pouco.
Presidenta, não preciso ser engenheiro para ver o déficit de casa. Vejo as favelas, as invasões de terras e as pessoas morrendo quando chove forte.
Presidenta, não preciso ser médico para ver a falência da saúde. Todos os dias morrem pessoas por erro médico, por falta de médico e por falta de remédios.
Presidenta, não preciso ser nutricionista para saber como está a alimentação do povo. É só ir nos Ceasas do País e ver as pessoas catando o lixo, o resto dos alimentos para comer.
Presidenta, não preciso ser advogado para saber que no Brasil, a Justiça está de férias. É só ver seus antigos companheiros, Genoino, Dirceu e Delúbio dando risada ao saírem da prisão.
Presidenta, é bíblico, a uma mulher não basta ser honesta. Precisa parecer honesta”.

Muitos motociclistas mostraram sua posição

Até quando a senhora vai permitir que um bando de ladrões roubem nosso País. Por omissão, ou ignorância, a culpa é igual. O ladrão é ruim. Quem permite que ele roube, é pior.
Presidenta, a senhora pode até não cair, mas entrará para a história como aquela que permitiu os maiores roubos da nossa história. Não adianta falar que essa passeata foi promovida pela elite. Não sou da elite. Sou um trabalhador que trabalha muioto para pagar os impostos que a senhora permite sua equipe de sanguessugas cobrar.

Para finalizar, só peço uma coisa: veja esta criança, ela estava na Avenida Paulista. Poderia ser seu neto. Não deixe que ele morra de fome, de ignorância, de bala perdida. Presidenta, ele é o futuro do nosso País. Do seu País. Ainda dá tempo.

Uma criança. O futuro do País. Que Deus a abençoe e que nossos governantes a protejam
 

Fotos no www.tocosacoxeio.com.br
Registrado
Francisco Reis
Honda CB 450 TR 87
e-mail: franciscorreis@terra.com.br
São Paulo-SP
11 - 30491754
11 - 8410-9588
 


BlackRain , 2006 by Crip

Página criada em 0.063 segundos com 25 procedimentos.